O fortalecimento muscular pode ajudar a evitar doenças cardiovasculares?
Siga-nos!

Siga-nos


Qualidade de vida e Bem-estar

Encontre aqui no blog Extima matérias sobre o universo da saúde muscular como a sarcopenia e outras doenças musculoesqueléticas, atividades físicas, envelhecimento saudável, alimentação, qualidade de vida e bem-estar.

4 meses atrás

O fortalecimento muscular pode ajudar a evitar doenças cardiovasculares?

Para responder essa pergunta, começaremos esse artigo com a citação do Diego Leite de Barros, fisiologista do esporte do HCor – Hospital do Coração: “A redução da massa muscular causada pelo envelhecimento ou por falta de atividade física leva a um alto índice de desenvolvimento de diversas doenças cardiovasculares. Com o ganho de força e de massa muscular, o coração sofre menor sobrecarga com esforços do dia a dia”.

 

Vamos explicar melhor isso no decorrer do texto, com exemplos de atividades para o fortalecimento muscular e, consequentemente, evitar doenças cardíacas.

 

fortalecimento muscular

 

Quais os benefícios da musculação para a saúde cardiovascular?

 

O estilo de vida e ter ou não hábitos saudáveis está diretamente relacionados à qualidade de vida e à saúde das pessoas. Pessoas sedentárias, com diabetes, obesas e/ou hipertensas podem apresentar uma pré-disposição extra para doenças cardiovasculares.

 

A musculação é a atividade que entrega melhores resultados quando o assunto é aumento de força e massa muscular, o que contribui muito para a redução de diversos fatores de risco para a saúde cardiovascular.

 

Músculos mais fortes e rígidos são apenas alguns dos diversos benefícios que a musculação pode proporcionar. Os cuidados cardiovasculares vão muito além do que se imagina, como por exemplo, o controle do colesterol. Enquanto diminuem os níveis de LDL – o colesterol ruim – os exercícios ajudam a elevar o HDL, o colesterol bom.

 

Durante a atividade física, ocorre o aumento da circulação sanguínea, o que aumenta também o fluxo de sangue nas veias e artérias. Isso evita que as gorduras – os triglicérides e o LDL – se instalem e se acumulem nas paredes das artérias, deixando o coração protegido contra o risco de uma perigosa doença cardiovascular: a aterosclerose, quando ocorre o acúmulo de placas de gordura, cálcio e outras substâncias nas artérias.

 

Quem tem problema de coração pode fazer musculação?

 

O exercício físico funciona como um remédio para o nosso corpo e, como em toda medicação, temos que tomar cuidado com a dosagem, especialmente quando falamos de pessoas que possuem doenças cardíacas.

 

Pacientes que passaram recentemente por cirurgias ou sintomas graves de doenças cardíacas precisam se atentar aos excessos e tomar mais cuidados. Nestes casos, é muito importante consultar o médico antes de iniciar os exercícios para saber quais são apropriados, carga, duração e afins.

 

“Em casos de hipertensão, é necessário estar com a medicação controlada, bem como o monitoramento periódico da pressão arterial, para garantir uma maior segurança e eficiência nos exercícios” – Diego Leite de Barros, fisiologista do esporte do HCor – Hospital do Coração.

 

Pessoas cardíacas possuem restrições para exercícios?

 

Intensidade, duração e frequência dos exercícios para os cardíacos devem ser ajustadas de acordo com seu quadro clínico. Exercícios mais intensos e que exijam mais esforço devem ser evitados para não sobrecarregar o sistema cardiovascular.

 

Alguns sinais devem ser observados: falta de ar, palidez, coração acelerado, batidas do coração fora do ritmo são sinais de que você deve interromper a atividade física. Em seguida é hora de procurar o médico. O médico avaliará o motivo pelo qual se deu a alteração e indicará se o paciente deve parar os exercícios físicos ou se deve alterar o ritmo.

 

Exercícios físicos na prevenção do AVC

 

Praticar exercícios físicos é um dos passos mais importantes para dar adeus ao sedentarismo, que está diretamente associado ao risco de doenças cardiovasculares, como o AVC (acidente vascular cerebral).

 

De acordo com doutor Eli Faria Evaristo,  neurologista do HCor, o AVC isquêmico (mais comum) é quando uma artéria do pescoço ou do cérebro se obstrui por um trombo (coágulo) ou placa de gordura, provocando a falta de irrigação de sangue em uma parte do cérebro. Já o AVC hemorrágico se dá quando uma artéria se rompe no lugar onde sua capa está mais fina (suas paredes são mais fracas) ou onde exista uma dilatação local (como se fosse uma bolha fina, conhecida como aneurisma).

 

Quem pratica atividades físicas e evita maus hábitos, como o tabagismo, proporciona ao organismo um controle maior da pressão arterial e do colesterol, o que melhora a circulação sanguínea e afasta o risco de AVC.

 

Exercícios aeróbios também podem fazer bem para a saúde cardiovascular?

 

Com certeza. Todo exercício, se feito corretamente e respeitando os limites do nosso corpo, são benéficos para a nossa saúde como um todo, especialmente para a saúde cardiovascular. Enquanto uma pessoa sedentária tem de 80 a 100 batimentos por minuto, uma pessoa condicionada está entre 60 e 70 batimentos por minuto. Pode parecer pouco, mas essa melhora na eficiência diminui em 40% o risco de complicações cardiovasculares.

 

Confira alguns exemplos de exercícios aeróbios que ajudam na prevenção de doenças cardíacas:

 

  • Corrida – Ela afasta o risco de doenças cardiovasculares, como hipertensão e colesterol alto, graças ao condicionamento físico que a atividade proporciona. Sendo uma atividade aeróbica, a corrida de longa duração e baixa intensidade condiciona o coração.

 

  • Caminhada livre – Para afastar o perigo da hipertensão, aposte nas caminhadas. As passadas reduzem a pressão arterial na primeira hora e, o que é melhor ainda, essa queda se mantém nas 24 horas seguintes.

 

  • Natação – São vários os benefícios de quem opta pela modalidade, principalmente quando se está fora de forma. Dois desses benefícios são o baixo impacto nas articulações e a melhora do processo cardiorrespiratório.

 

Você não precisa passar duas horas na academia todos os dias para proteger o coração. Mesmo pequenas quantidades de atividade física podem reduzir o risco de doença cardíaca. Os especialistas recomendam a prática de 150 minutos semanais, equivalente a duas horas e meia. Esse tempo de atividade pode ser distribuído entre os dias da semana, sempre respeitando o descanso, tão fundamental quanto os exercícios.

 

Agora que você já sabe dos benefícios que os exercícios proporcionam à saúde cardiovascular, conheça Extima e seus benefícios para a saúde muscular. Siga Extima nas redes sociais. Estamos no Facebook e no Instagram.

Mais em Qualidade de vida e Bem-estar

Receba nossas novidades

Preencha o campo abaixo com o seu e-maile receba todas as novidades do nosso universo em primeira mão.