Relação entre o sedentarismo e a obesidade - Apsen Farmacêutica - O cuidado que transforma!
Siga-nos!

Siga-nos


Qualidade de vida e Bem-estar

Encontre aqui no blog Extima matérias sobre o universo da saúde muscular como a sarcopenia e outras doenças musculoesqueléticas, atividades físicas, envelhecimento saudável, alimentação, qualidade de vida e bem-estar.

2 semanas atrás

Relação entre o sedentarismo e a obesidade

A obesidade vem aumentando cada vez mais entre os brasileiros, em alguns casos é devido a um fator genético onde a pessoa já tem a predisposição, porém nos últimos anos o aumento se dá principalmente pelo sedentarismo. Quer saber mais sobre a relação entre o sedentarismo e a obesidade? Então vem ler esse artigo que foi feito especialmente pra você.

 

obesidade-e-sedentarismo

 

 

Sedentarismo X Obesidade

 

A obesidade é uma doença caracterizada pelo aumento do acúmulo de gordura corporal. É medido pelo IMC – Índice de Massa Corpórea – que é o resultado de um cálculo matemático: peso do paciente dividido pela altura ao quadrado (peso/altura²). Quando esse número é acima de 30,0 já se considera como obeso.

A principal causa da obesidade são fatores genéticos, quando a pessoa já tem a hereditariedade de aumento de peso independentemente da alimentação e pode ser tratada de diversas formas, assim como pode ser evitada.

Já o sedentarismo é pura e simplesmente a falta de movimento pelo indivíduo. Segundo a OMS – Organização Mundial da Saúde, a atividade física é o movimento do corpo com perda calórica. Quando não há essa queima não é considerado válido como exercício físico. Por isso é importante adaptar o dia a dia para uma rotina de atividades e uma boa alimentação.

Não necessariamente uma pessoa obesa é sedentária e vice-versa, porém quando ambos estão atrelados, podem trazer malefícios ainda maiores para a saúde como diabetes, colesterol ou doenças cardíacas.

 

 

Como prevenir a obesidade e o sedentarismo?

 

O principal ponto é a alimentação e o equilíbrio e a solução. Em primeiro lugar, é importante procurar um nutricionista, ele poderá indicar o melhor cardápio para sua dieta. A recomendação é um prato com 50% de verduras e legumes, 25% de proteínas e 25% carboidratos, porém é importante salientar que não é regra, pois o correto é ter uma perda calórica maior que a ingestão, e isso pode mudar dependendo das atividades físicas realizadas.

Outro fator importante é a necessidade de ingestão de água. Nosso corpo é composto em sua maioria por esse elemento e a reposição é necessária durante o dia, por isso regular a quantidade que é ingerida por dia é essencial para um bom funcionamento e resultados tanto da alimentação como das atividades físicas.

Também é necessário pensar numa rotina de atividades físicas, hoje existem diversos roteiros de atividades que podem ser feitas em casa mesmo, sem equipamentos, como algumas dicas abaixo:

 

  • Corrida no lugar: esse movimento é ideal para quem busca perda de peso, de pé imagine que está correndo, porém não saia do lugar. Para uma maior intensidade tente levar os joelhos o mais alto possível. Faça até 5 séries de 3 minutos, o ideal é escutar o corpo e não chegar a exaustão, então aumente o tempo de movimento aos poucos.

 

  • Prancha: Este exercício atua em todo o corpo, mas principalmente nos braços, abdômen e coxas. Assim como se fosse fazer uma flexão de braços, apoie o corpo na planta das mãos e na ponta dos pés, mantenha o corpo ereto, mas neste caso não há movimento, apenas se sustente pelo tempo que conseguir manter.

 

  • Dança: a dança é uma atividade que deve ser levada em consideração. Ela atua em diversas partes do corpo além de ajudar na coordenação motora, memória e alegra a vida. Pode ser feita sozinha ou acompanhada, o importante é encontrar um ritmo que agrada e mexer o esqueleto!

 

  • Alongamento total (lombar, membros superiores e inferiores): Sente-se e estique as pernas para frente, em seguida una os pés e leve o tronco para a frente, estique os braços e busque alcançar as pontas dos pés. Caso consiga, segure a sola do pé.

 

Atividades ao ar livre também são importantes, como caminhadas, esportes como vôlei ou natação… O ideal é encontrar aquela que faz bem para você e seu corpo. Separe 30 minutos do seu dia para cuidar do seu corpo, pelo menos 3 vezes por semana, assim seu corpo terá mais atividade, o que favorece a recuperação muscular, óssea e corporal.

 

 

Complicações causadas pela dupla

 

De acordo com os dados do Ministério da Saúde, 19% da população brasileira está obesa, e acima de 55% com sobrepeso. Esses dados são bastante alarmantes, ainda mais após o início da pandemia, onde as pessoas começaram a ficar mais em casa e deixaram de se movimentar na rua. O home office aumentou os casos de sedentarismo em todo o mundo e por isso cada vez mais profissionais estão buscando formas de aplicar aulas online e consultoria via internet e redes sociais.

As principais complicações dos pacientes obesos e/ou sedentários são pressão alta e triglicérides, além disso, devido ao sobrepeso no esqueleto, há mais possibilidade de problemas ósseos e nas articulações, devido ao maior atrito, principalmente nos membros inferiores, que suportam o corpo todo.

Ainda ocorre a sobrecarga nos órgãos, onde o paciente é mais suscetível a paradas cardiorrespiratórias e AVC.

 

A mudança de hábitos é difícil, mas é essencial para uma maior qualidade de vida. É natural do nosso corpo se adaptar com o passar do tempo, por isso é preciso força de vontade e disposição. O foco na boa alimentação e uma vida regrada de atividades é recompensada com uma vida mais saudável e ativa. Também é bom ficar atento ao excesso de consumo de bebidas alcoólicas e tabaco, que só trazem malefícios para o corpo todo.

Acompanhe Extima no Instagram e no Facebook e tenha acesso a muitos conteúdos sobre saúde muscular, qualidade de vida e bem-estar.

 

 

Fontes

Vinícola Campestre

Cardioclínica JS

Go God

Conceito Zen

 

Mais em Qualidade de vida e Bem-estar