Insônia: 4 coisas que você precisa saber - Apsen Farmacêutica - O cuidado que transforma!

0800 16 5678 - 8h às 17h | Segunda a Sexta

BLOG

Insônia: 4 coisas que você precisa saber


 

Provavelmente você já ouviu falar que passamos cerca de um terço de nossas vidas dormindo. É através do sono que economizamos energias da maior parte de nosso corpo quando não são necessárias, além de renovarmos células e consolidarmos a memória de longo prazo. Mesmo com toda essa importância para nosso corpo, muitas pessoas no mundo sofrem com desordens no sono, como a insônia. Por isso, vamos falar no blog hoje sobre insônia: 4 coisas que você precisa saber.

 

 

 

1 – O que é insônia e quais são os tipos de insônia?

A insônia é uma condição comum. A estimativa é que 30% da população adulta sofra de insônia. Ela é definida como a dificuldade de adormecer ou permanecer dormindo, mesmo tendo todas as condições ideais para o sono. Também está associada a um sono não revigorante, ou seja, você dorme e acorda mais cansado do que quando foi dormir.
Existem 4 tipos de insônia, sendo eles:

 

  • Insônia Inicial – quando existe dificuldade de adormecer, apesar de muitas vezes a pessoa estar com sono e ir para a cama dentro de sua rotina;
  • Insônia Intermediária – a pessoa adormece, mas desperta após algumas poucas horas de sono, e permanece acordada por pelo menos 30 minutos (diferente daquela pessoa que desperta e volta a dormir em seguida);
  • Insônia Final – é aquela em que a pessoa acorda já no final da noite, mas ainda não no horário que costumaria acordar, algo como 1 ou 2 horas antes, e não consegue adormecer mais;
  • Insônia Mista – É o quarto tipo, que costuma ser a mais comum, e que ocorre em uma associação dos tipos anteriores.
    Estudos apontam que sintomas intermitentes (vai e vem) da insônia podem afetar pelo menos 50% dos adultos.

 

2 – Principais causas e sintomas da insônia

Geralmente a insônia está associada a outras síndromes psiquiátricas, como a depressão e a ansiedade. Essa ligação pode ser genética, já que estudos da universidade livre de Amsterdã mostram que, quem não consegue dormir, pode ter alguns genes alterados, principalmente no cromossomo 7, um dos genes estudados para o desenvolvimento da depressão e da ansiedade. Fatores ambientais também podem ser determinantes para o desenvolvimento da insônia, como preocupação excessiva e problemas de relacionamento, seja no trabalho, em casa ou nos estudos.

 

3 – Quais os prejuízos que a insônia pode causar?

A insônia pode causar graves consequências à uma pessoa. Ela altera, e muito, o comprometimento funcional no dia seguinte. Aumenta os riscos de desenvolver problemas de saúde e ainda traz prejuízos diversos, como:

 

  • Queda da produtividade no trabalho;
  • Aumento de risco de acidentes ocupacionais e de trânsito;
  • Problemas interpessoais, já que a pessoa que sofre de insônia tende a ser mais irritadiça;
  • Aumento dos riscos de doenças cardiovasculares e o risco de suicídio.

 

4 – Tratamentos para a insônia e a importância da higiene do sono

O tratamento da insônia passa por uma série de fatores que vão da dificuldade de fazer o diagnóstico correto, ao mais comum, que é a minimização do problema pelo próprio paciente, considerando as alterações no sono como algo “comum” e que “logo passa”. O tratamento pode ser feito de forma medicamentosa ou não. No caso do tratamento com remédios, existe uma gama de opções que podem ser prescritos pelo profissional, de acordo com o quadro do paciente e suas necessidades. Podemos citar os seguintes:

 

  • Hipnóticos;
  • Sedativos;
  • Antidepressivos;
  • Antipsicóticos;
  • Anti-histamínicos;
  • Fitoterápicos.

 

Já os tratamentos não medicamentosos estão diretamente ligados à higiene do sono. A higiene do sono serve para ajudar a obter o máximo benefício das horas de sono e a dormir a quantidade adequada. Simples atitudes podem melhorar bastante a qualidade do sono de uma pessoa, e a melhor forma de iniciar a higiene do sono neste sentido é eliminar maus hábitos de vida e substituí-los por hábitos saudáveis. Confira alguns:

 

  • A eliminação de horários variáveis de deitar e levantar, procurando adotar padrões mais regulares e constantes;
  • Tentar ir para cama quando já estiver com sono;
  • Não utilizar produtos contendo álcool, tabaco ou cafeína pelo menos por duas horas antes de deitar-se;
  • Atenção à atividade física próximos à hora de deitar;
  • Não se envolver em atividades excitantes ou emocionalmente perturbadoras próximo da hora de deitar;
  • Evitar assistir televisão, utilizar o celular, estudar ou comer na cama;
  • Ter atenção ao conforto da cama e do quarto, evitando barulho e iluminação excessiva ou temperaturas inadequadas;
  • Se tiver o hábito de dormir de dia, não exceder 45 minutos de sono;
  • Atenção para a alimentação pesada antes de dormir.

 

Você sofre de insônia ou conhece alguém que passa por isso? Esperamos que esse artigo tenha esclarecido suas dúvidas sobre a insônia, suas causas, sintomas e tratamentos. Aproveite para ler os outros artigos do nosso blog.

Receba nossas novidades

Preencha o campo abaixo com seu e-mail e receba todas as novidades do nosso universo em primeira mão.