Como o Lactosil Flora age no organismo?
Siga-nos!

Siga-nos


Saúde Digestiva

Encontre aqui no blog Lactosil matérias sobre os benefícios do leite e seus derivados, o universo da gastroenterologia como a restrição alimentar e a má digestão da lactose, receitas e qualidade de vida e bem-estar.

2 de dezembro de 2020 (8 meses atrás)

Como o Lactosil Flora age no organismo?

O suplemento alimentar Lactosil Flora é recomendado para pessoas que sofrem com a má digestão da lactose, um carboidrato presente em alimentos derivados do leite e que também sofrem com alterações intestinais. Mas como o Lactosil Flora age no organismo?

 

Lactosil Flora

 

Para que o nosso organismo possa digerir a lactose, é necessário contar com a enzima lactase, responsável pela quebra da lactose em açúcares simples, como a glicose e a galactose. Com o passar do tempo, é comum que a produção da enzima diminua, principalmente após o desmame.

 

 

Lactosil Flora tem apresentação em cápsulas e deve ser consumido antes dos alimentos que contenham leite ou derivados. Seu consumo deve estar associado a uma alimentação equilibrada e hábitos de vida saudáveis.

 

A importância da enzima lactase

 

Ela é responsável pela hidrólise da lactose em partículas menores. Sua molécula é proveniente do leite e seus derivados, sendo demasiadamente complexa para atravessar a parede do intestino, por isso se faz necessário a ação para ser “quebrada” em glicose e galactose.

 

Na ausência da lactase, a lactose não digerida passa ao intestino grosso, dando início a diarreia fermentativa e outros transtornos digestivos. Essa insuficiência no organismo é uma das principais razões do desenvolvimento de um quadro de intolerância.

 

As pessoas que não digerem a lactose podem apresentar sintomas graves. Normalmente, a enzima é muito ativa durante um período da nossa vida, mas conforme vamos envelhecendo ou diminuindo o consumo de laticínios e derivados, a sua produção e/ou eficácia também diminui.

 

Sendo assim, o organismo não produz lactase em quantidades suficientes, a lactose permanece no intestino, sendo fermentada por bactérias intestinais. Esta fermentação está na origem dos desconfortos associados à intolerância à lactose, como:

 

  • Náuseas;
  • Distensão abdominal;
  • Fezes líquidas, volumosas e com um odor particularmente desagradável;
  • Dores abdominais e cólicas;
  • Flatulência;
  • Vômitos.

 

Quando a enzima não é produzida em quantidades suficientes no organismo, é necessário e possível fazer a suplementação dela. É fundamental salientar que a suplementação auxilia o organismo a digerir o açúcar do leite, de modo a evitar os desconfortos descritos acima, e estabelece uma qualidade de vida maior a pessoa que sofre com a má digestão da lactose, além de ter os benefícios do probiótico, que auxilia na saúde gastrointestinal e no equilíbrio da microbiota.

 

A quantidade de enzima necessária ao organismo varia de pessoa para pessoa, por esta razão, aconselhamos o acompanhamento por parte de um nutricionista ou especialista em intolerâncias alimentares.

 

 

O que causa a intolerância à lactose?

 

Uma produção inadequada ou danificada de lactase, fazendo com que a lactose não seja digerida no sistema digestivo. A fermentação não digerida pelas bactérias do intestino conduz à síntese de vários gases, que levam aos sintomas característicos da intolerância à lactose.

 

A intolerância, geralmente é herdada nas famílias. Tais casos são permanentes e não mudam ao longo da vida de uma pessoa. Contudo, há igualmente os casos provisórios da intolerância à lactose.

 

No mundo inteiro, a intolerância do adulto é comum. As pessoas que vivem na África e na Ásia são muito pouco suscetíveis de reter a atividade da lactase em comparação com aqueles que vivem na Europa do Norte, os quais são os mais predispostos reter a atividade de enzima da lactase na idade adulta.

 

O que fazer se a enzima não funcionar.

 

A primeira atitude que você deve ter é procurar o especialista responsável pelo seu acompanhamento para saber o motivo.

 

As quantidades podem variar entre diferentes pessoas e podem ser ajustadas de acordo com a porção de derivados lácteos ingeridos a cada refeição.

 

Outro ponto importante é saber como está a sua saúde intestinal. Nosso intestino é responsável pela nossa imunidade, e é onde absorvemos os nutrientes. Se o seu intestino está fraco, é possível que você esteja mais sensível aos alimentos que não digere bem. O estado emocional e psicológico também afeta a digestão dos alimentos.

 

Por quanto tempo a enzima lactase fica ativa no organismo?

 

A ação do suplemento é curta, por isso a recomendação padrão é que os alimentos sejam consumidos até 2 horas após a ingestão da enzima. Este tempo pode variar entre diferentes pessoas e depende muito do grau da má digestão de lactose. É por isso, também, que não é recomendado guardar o leite com o Lactosil diluído na geladeira e ir tomando ao decorrer dos dias, por questões de estabilidade da enzima.

 

A enzima lactase é muito segura, pois é exatamente igual a enzima produzida pelo corpo humano e pode ser consumida todos os dias. O Lactosil Flora é recomendado apenas para as pessoas que sofrem de má digestão da lactose e também contribui com a saúde da flora gastrointestinal. Aos alérgicos é necessário outro tipo de suplementos e orientações médicas.

 

Você encontra o Lactosil Flora nas principais farmácias do país, veja algumas sugestões no portal da Apsen Farmacêutica, clicando aqui.

Mais em Saúde Digestiva