FODMAPs: como evitar possíveis desconfortos na digestão - Apsen Farmacêutica - O cuidado que transforma!
Siga-nos!

Siga-nos


Saúde Digestiva

Encontre aqui no blog Lactosil matérias sobre os benefícios do leite e seus derivados, o universo da gastroenterologia como a restrição alimentar e a má digestão da lactose, receitas e qualidade de vida e bem-estar.

4 de outubro de 2021 (2 semanas atrás)

FODMAPs: como evitar possíveis desconfortos na digestão

Você já ouviu falar nas dietas com baixo teor de FODMAPs? É comum que muitas dúvidas surjam em relação a isso. Mais do que uma simples tendência, entender o que são os carboidratos fermentáveis e qual o seu impacto na nossa digestão nos auxilia a tomar melhores decisões para o nosso corpo. Acompanhe!


Afinal, o que são os FODMAPs e o que eles causam?


FODMAPs
são carboidratos não digeridos pelo organismo, responsáveis por gases e distensão abdominal. O termo é um acrônimo para “Fermentable Oligo-, Di-, Monosaccharides And Polyols” – oligossacarídeos, dissacarídeos, monossacarídeos e polióis fermentáveis, em português.

Esse grupo é composto basicamente por carboidratos de cadeia de açúcar, além de álcoois de açúcar, que quando fermentados na microbiota intestinal, produzem gases, que expandem o intestino e causam dor, inchaço e grande desconforto abdominal. 

Em outras palavras, alimentos com alto teor de carboidratos fermentáveis podem atrapalhar a digestão, principalmente em quadros clínicos como a Síndrome do Intestino Irritável. Portanto, entender o impacto dos alimentos com alto teor de FODMAPs na saúde do intestino contribui para amenizar alguns sintomas e trazer mais qualidade de vida. 

 

Tipos de FODMAPs: onde posso encontrá-los?


Como você descobriu, o termo FODMAP abrange diversos tipos de carboidratos não digeridos pelo intestino. A seguir, conheça seus tipos e em quais alimentos eles estão presentes. 


Oligossacarídeos 


Os
oligossacarídeos são compostos pelos frutanos, polímeros de frutose sintetizados a partir da sacarose e também por alimentos que possuem galactooligossacarídeos (GOS), como as leguminosas. 

São encontrados nos seguintes alimentos: 

  • alcachofra;
  • alho;
  • alho-poró;
  • aspargos;
  • beterraba;
  • caqui;
  • cebola;
  • centeio;
  • chicória;
  • couve;
  • cuscuz;
  • ervilha;
  • farinha;
  • feijão;
  • grão de bico;
  • grãos integrais de soja;
  • lentilhas;
  • melancia;
  • quiabo;
  • trigo.


Dissacarídeos 


Os principais
dissacarídeos são a maltose (glicose + glicose), a lactose (galactose + glicose) e a sacarose (glicose + frutose). O segundo, o açúcar do leite, é considerado um componente presente em FODMAPs. 

Afinal, para que a lactose seja digerida adequadamente, é necessária a atuação da enzima lactase. Para intolerantes, por exemplo, o processo de digestão pode ser dificultado. Ela é encontrada em todos os leites de origem animal, como o leite de vaca e de cabra, assim como em seus derivados.

 

Monossacarídeos 


Os
monossacarídeos são carboidratos simples, como a glicose, a frutose e a galactose. Por isso, costumam ser encontrados na maioria das frutas, sucos e também no mel, xarope de milho e néctar de agave. 


Polióis


Os polióis são parte de um grupo de carboidratos de digestão lenta, também conhecidos como poliálcoois. Comumente utilizados para substituir o açúcar branco, estão presentes em alimentos como
xilitol e sorbitol, e em frutas como maçã, damasco, pêssego, ameixa e abacate. Os polióis podem ainda ser encontrados na couve-flor e nos cogumelos.


Afinal, o alto teor de FODMAPs pode ser um problema?

 

Os FODMAPs estão presentes em grande parte dos alimentos que consumimos no dia a dia e, por isso, evitá-los por completo pode se tornar um desafio. Além disso, os carboidratos são uma importante fonte de energia para o organismo. 

Nesse sentido, é interessante conhecer quais são os alimentos com maior teor de FODMAP para evitá-los em sua dieta, principalmente se você tem problemas de digestão. 

 

Frutas


As frutas com alto teor de
FODMAP incluem a maçã, a amora, a cereja, o figo, o caqui, a melancia e a pêra, além dos sucos de fruta


Legumes e vegetais


Os legumes e vegetais com maior teor de
FODMAP são o alho, a cebola, o aspargo, a couve-flor, o milho, a chicória, assim como a maior parte das leguminosas, como o feijão e a soja


Cereais

 

O trigo é um dos cereais com maior índice de FODMAP, o que inclui qualquer preparação feita com ele, como pães e massas. A intolerância ao glúten, apesar de não estar diretamente associada aos FODMAPs, é outro exemplo de como o trigo pode reagir em organismos mais sensíveis.

 

Leite e derivados


O
leite e grande parte de seus derivados são considerados alimentos com alto teor de FODMAP, principalmente os industrializados, como queijo cottage, pudins prontos e iogurtes.

 

Alimentos processados

Os
ultraprocessados já são conhecidos por não serem a melhor opção para a nossa saúde. Quando se trata dos FODMAPs, os alimentos que merecem a sua atenção são o ketchup, a maionese, a mostarda, o molho japonês e a massa de tomate.

 

Como melhorar a digestão para ter mais qualidade de vida? 


Seja para evitar a Síndrome do Intestino Irritável (SII) ou simplesmente não ser pego de surpresa por algo que pode não cair bem no estômago, priorizar o consumo moderado de
FODMAPs é uma das maneiras de melhorar a digestão. 

Lembre-se também de que dietas devem ser prescritas, orientadas e acompanhadas por profissionais qualificados.

Você não precisa deixar de comer o que gosta ou de ter variedade em seu prato, essencial para uma alimentação saudável. Junto ao seu médico de confiança, as soluções podem ser mais simples do que você imagina

Uma delas é a enzima Alfa-Galactosidase, responsável por ajudar na digestão da rafinose, açúcar complexo presente em diversos alimentos, como arroz, aveia, milho e batata. Saiba mais sobre ela!

 

Fontes:

Medigesthttps://medigest.com.br/dieta-com-baixo-teor-de-fodmaps/

Ecyclehttps://www.ecycle.com.br/fodmaps/

Mais em Saúde Digestiva